Portal de Notícias Demonstrativo - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Terça-feira, 18 de Junho de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Geral

Pobreza menstrual ainda persiste no Brasil, segundo Unicef

No Dia Internacional da Dignidade Menstrual, celebrado nesta terça-feira (28), o fundo chama atenção para o fato de que muitas pessoas que menstruam no país têm necessidades de saúde e higiene negligenciadas

No Faro da Notícia
Por No Faro da Notícia
Pobreza menstrual ainda persiste no Brasil, segundo Unicef
Foto: Reprodução
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Uma pesquisa realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) revelou que o direito de menstruar de forma digna e segura ainda é um desafio para adolescentes e jovens, incluindo meninas, mulheres, homens e meninos trans e pessoas não binárias que menstruam. Dos 2,2 mil participantes consultados, 19% já enfrentaram dificuldades por não terem dinheiro para comprar absorventes, enquanto 37% tiveram problemas de acesso a itens de higiene em escolas e locais públicos.

No Dia Internacional da Dignidade Menstrual, o Unicef alerta para a persistência da pobreza menstrual no Brasil, destacando que as necessidades de saúde e higiene menstrual são negligenciadas devido ao acesso limitado à informação, educação, produtos e serviços. A oficial de participação do Unicef no Brasil, Gabriela Monteiro, ressaltou a importância de garantir esses direitos para combater a pobreza menstrual e suas consequências negativas.

A pesquisa também revelou que seis em cada dez pessoas consultadas já deixaram de frequentar a escola ou o trabalho devido à menstruação, e 86% evitaram atividades físicas pelo mesmo motivo. Além disso, o tabu em torno da menstruação ainda é evidente, com 77% dos entrevistados relatando constrangimento em escolas ou locais públicos por menstruarem.

Publicidade

Leia Também:

Para combater essas questões, o Unicef promove estratégias de acesso à água, saneamento e higiene, incluindo a instalação de estações de lavagem de mãos em escolas, apoio ao desenvolvimento de competências para a vida e empoderamento de meninas. A analista de comunicação na Viração Educomunicação, Ramona Azevedo, enfatizou a importância de desmistificar a menstruação e criar um ambiente acolhedor para pessoas que menstruam, destacando a necessidade de fortalecer as práticas de educação menstrual.

De acordo com estudo anterior do UNICEF, 28% das pessoas que menstruam no Brasil sofrem com a pobreza menstrual, o que equivale a cerca de 11 milhões de indivíduos. A maioria dessas pessoas tem entre 14 e 24 anos, mostrando que o problema afeta principalmente os mais jovens. O mês da Dignidade Menstrual, estabelecido pela ONU em 2014, tem como objetivo conscientizar e combater a pobreza menstrual, destacando a importância de debater e enfrentar essa questão.

 

Jovem Pan 

Comentários:
No Faro da Notícia

Publicado por:

No Faro da Notícia

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
Portal
Portal

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!